Arquivo de etiquetas: medicação

Efeitos Secundários dos Antidepressivos

Os antidepressivos, como todos os outros medicamentos podem provocar alguns efeitos secundários. Embora muitas vezes variem de pessoa para pessoa e consoante a classe específica, existem alguns efeitos secundários comuns a todos os antidepressivos:

  • Náuseas: para evitar, tome sempre o medicamento depois de  ingerir uma refeição e mantenha-se hidratado durante o dia.
  • Fadiga: embora já seja característica da depressão a fadiga pode aumentar nas primeiras semanas de tratamento.
  • Insónias: são minimiadas se tomar a medicação de manhã.
  • Boca seca: é um efeito muito comum, procure beber água várias vezes ao dia e manter uma boa higiene da boca.
  • Ansiedade: nas primeiras semanas de tratamente sintomas como a ansiedade podem piorar.
  • Obstipação: a prisão de ventre é muito comum nas pessoas que tomam antidepressivos. é fundamental adoptar uma dieta adequada, rica em fibras, e beber muita água.

Utilização Excessiva de Antidepressivos

Foi realizado um estudo que comprava que cerca de 50% das pessoas que tomam antidepressivos não estão, de facto, deprimidas.

Muitas outras doenças são geralmente “tratadas” com antidepressivos, de forma incorreta. As mais comuns são:

  • Ansiedade
  • Insónia
  • Déficet de atenção
  • Disturbios alimentares

A verdade é que existem medicamentos e terapias específicas para cada uma destas patologias, que geralmente implicam até menos efeitos secundários e contra-indicações.

Por isso, antes de iniciar um tratamento com antidepresssivos informe-se e peça várias opiniões de forma

 

Medicamento Cura Depressão em Horas

Um estudo comprovou que há uma substância – a cetamina – que consegue reverter a depressão em poucas horas.

A depressão afeta cada vez mais pessoas, condicionando muito a sua vida e a de todas que a rodeiam. Este estudo indica que a cetamina, um analgésico, pode ser a cura mais eficaz para a depressão.

O estudo realizado em ratos comprovou ainda outra questão: o medicamento não apresenta quaisquer efeitos secundários!

Apesar de ainda estar longe da comercialização fica aqui uma nova esperança para todas as pessoas que lutam contra esta patologia, que pode mesmo ser incapacitante.

Aprenda A Meditar

A meditação traz diversos beneficios a toda a gente, principalmente  para quem sofre de ansiedade e depressão. No entanto para meditar é necessário seguir algumas regras para que este processo seja benéfico e bem executado.

Ficam aqui algumas dicas para os iniciantes na meditação:

  • A meditação deve ter um objetivo, um motivo que o leva a praticar, e deve concentar-se neste objetivo.
  • Durante a meditação deve concentrar-se apenas na sua respiração e  abstrair-se de tudo o que o rodeia.
  • Deve começar com períodos pequenos (cerca de 20 minutos), de preferência diariamente e sempre a mesma hora para criar uma rotina
  • Crie um espaço propicio à meditação, calmo e com pouca luz
  • Se possível encontre um parceiro de meditação, que o vai ajudar a não desistir
  • Pode procurar no seu telémovel aplicações com sessões de meditação guiada, para o ajudar a começar.

Beta-bloqueadores para tratar a ansiedade

Os beta-bloqueadores são medicamentos utilizados para tratar hipertensão e outras patologias cardíacas, no entanto também podem ser utilizados para tratar a ansiedade, nomeadamente os seus sintomas físicos.

Os beta-bloquedaores permitem bloquear os efeitos da norepinefrina, hormona que provoca ansiedade. Geralmente apresenta efeitos positivos no controlo de sintomas como taquicardia, tremores, sudurese e dor de cabeça.

Apesar de não produzir muitos efeitos no controlo dos sintomas psicológicos da ansiedade (preocupação constante, irritabilidade), os betobloqueadorores têm demonstrado serem eficazes no controlo de fobias, diminuindo a frequência de ataques de pâncio.

Estes medicamentos apresentam alguns efeitos secundários (pulsação lenta, tensão baixa e sono) mas não provocam dependência física ou psicológica.

Em situações em que são os sintomas físicos são os que mais perturbam a pessoas e em que as fobias provacam ansiedade o tratamento com beta-bloqueadores pode ser uma solução adequada.

Os beta- bloqueadores mais utilizados são o Inderal (propanolol) e o Concor (bisoprolol).

Sintomas de Dependência de Ansiolíticos

Os medicamentos geralmente prescritos para tratar ansiedade, nomeadamente os ansiolíticos, apresentam um poder de habituação e dependência física e psíquica.  Estudos comprovam que, dependendo da dose que foi prescrita, em média , após duas semanas de toma regular de benzodiazepinas (calmantes ) a pessoa encontra-se dependente.

Os sintomas de dependência, assim como a dificuldade do desmame, aumentam consoante a dose que o paciente toma e a duração do tratamento.

Os principais sintomas que indicam que a pessoa se está a tornar dependente de uma substância ansiolitica são os seguintes:

  • Diminuição do estado de alerta
  • coordenação
  • Respiração lenta
  • Perda de memória
  • dificuldade na tomada de decisões
  • Alteração entre um humor ansioso e um humor depressivo
  • Dificuldades em manter a atenção
  • Alterações no sono
  • Irritabilidade

Todos estes sintomas indicam que a pessoa sofre de dependência. São mais evidêntes nas primeiras semanas de tratamento, mas nunca desaparecem completamnete. O desmame destas subtâncias deve ser feito de forma cuidadosa e muito progressiva. A abstinência repentina ou abrupta desta medicação pode produzir reações graves e aterrorizantes.  Em casos em que o tratamento é prolongado com doses elevadaa, uma abstinência abrupta pode ser potêncialmente mortal.

 

Antipsocóticos para tratar a Ansiedade

Os antipsicóticos são fármacos que atuam a nivel do sistema nervoso central, causando uma inibição psicomotora, quando esta função se encontra alterada.

Embora usualmente utilizados para o tratamento de esquizofreia e transtorno bipolar, os antipsicótivos podem ter um papel fundamental no tratamento de casos mais graves de ansiedade.

Existe um grupo expecífico dentro dos antipsicóticos, que se tratam dos antipsicóticos sedativos, que estão indicados em patologias em que haja agitação extrema, inquietação, “cabeça a mil” e incapacidade de descansar. A toma desta medicação pode ajudar a reduzir ossintomas de ansiedade mais comuns, pois acaba por evitar a super extimulação do sistema nervoso.

Quando se trata do tratamento de ansiedade ou mesmo grandes depressões, a toma desta medicação deve ser feita num máximo de 12 semanas.

Como atuam sofre o sistema nervoso central, os antipsicóticos apresentam algums efeitos secundários específicos, tais como:

  • Distonia (nas primeiras 48 horas): espasmos musculares no pescoço, boca e lingua
  • Tremor nas extremidades
  • Acatisia: desejo incontrolável de se movimentar
  • Secura na boca
  • Hipotensão

Os antipsicóticos mais utilizados no tratamento da ansiedade são:  Clozapina, Olanzapina, Risperidona e Quetiapina

Técnica de Relaxamento #7

Hoje a técnica de relaxamento que abordamos baseia-se no Mindfulness (Atenção Plena). É uma pequena meditação que pode ser realizada em 3 minutos e que se foca nas suas sensações corporais.

Deve sentar-se direito, num local calmo e sem interrepções. Se possível mantenha os olhos fechados.

  1. Relaxe e leve a sua consiência até à sua experiência interior: “o que estou a sentir neste momento?”
  2. Deixe estes pensamentos fluir na sua mente
  3. Tente perceber os sentimentos negativos relacionados com este momento , foque-se neles e aceite-os, sem os tentar mudar
  4. Foque-se agora nas sensações físicas po que estar a passar. Aperceba-se se há algum desconforto ou tensão.
  5. Redirecione agora a sua tensão para a respiração. Foque-se no ar a entrar e a sair. Sinta de perto as sensações físicas no abdómen, expandindo-o quando o ar entra e encolhendo-o quando o ar sai. Se a sua mente começar a vagear, traga-a de volta para a sua respiração.
  6. Vá alargando a sua consciência para as sensações que a respiração provoca no resto do corpo. Se sintir algum desconforto foque-se nele e imagine a sua respiração a abranger a zona de desconforto

Esta meditação permite-lhe reconhecer as diversas sensações do seu corpo, sem as entar mudar. Deve aceitar as sensações tomando sempre consciência do seu corpo como um todo.

Tomar Magnésio pode Reduzir Ansiedade

Apesar do tratamento de primeira linha para a ansiedade sejam os ansiolíticos e os antidepressivos, muitos neurologistas e psiquiatras já recomendam a toma de magnésio para aliviar os sintomas de ansiedade.

Uma das principais funções do magnésio é relaxar o sistema nervoso, o que ajuda a controlar a irritabilidade, a depressão e a ansiedade. 

Vários estudos realizados com pessoas que sofrem de transtornos de ansiedade verificaram que há uma tendência para um deficit de magnésio ou uma alteração no metabolismo do mesmo.

O uso de suplementos de magnésio pode promover o bem-estar da pessoa, controlando sintomas típicos da ansiedade como a irritabilidade, falta de concentração, insónias  e cansaço mental.

Alguns estudos indicam também a importância da toma de magnésio para o controlo de fobias, uma vez que vai diminuir a hiper-estimulação do sistema nervoso aquando do confronto com um medo irracional.

Como fazer o Desmame de Xanax?

O Xanax (substância ativa: alprazolam) é uma benzodiazepína, usado para tratar ansiedade, ataques de pânico e outros psiquiátricos. Este medicamento atua nos receptores GABA, tendo efeitos depressores sobre o sistema nervoso central.

O uso continuado de Xanax pode casar tolerância e habituação. A descontinuação abrupta deste medicamente pode provocar sintomas de abstinência muito intensos, podendo mesmo levar à morte.

O desmame deve ser feito de forma controlada e acompanhado por um médico. Vão sempre ocorrer alguns sintomas de abstinência, mas podem ser  reduzidos se seguir os seguintes passos:

  1. Se possível procure um psiquiatra. O psiquiatra vai ajudá-lo a fazer o desmame do Xanax e pode até prescrever outra medicação para ajudar neste processo.
  2. Informe-se sobre o processo de desmame. É importante que, antes de começar o processo, se informe dos sintomas de abstinência e da duração do desmame. Mentalize-se de que tem que estar empenhado neste processo e que os sintomas vão desaparecer gradualmente
  3. Diminua a dosagem gradualmente. Nunca deixe de tomar a medicação de um dia para o outro! O ideal é reduzir 10% a cada 3 semanas. Em doses baixas pode ser complicado pois é difícil partir o comprimido em doses tão pequenas, mas a redução lenta vai reduzir em muito os sintomas de descontinuação. Não se precipite!
  4. Tenha hábitos saudáveis – é importante que durante este processo se alimente convenientemente e beba muita água. O exercício físico é também essencial e ajuda a relaxar.
  5. Informe-se com o seu médico sobre suplementos que podem ajudar no desmame, diminuindo os sintomas. O magnésio geralmente é imprescindível neste processo. Existem também alguns suplementos naturais que podem ajudar a colmatar os efeitos do desmame, tais como, o ómega 3 e as sementes de linhaça. Algumas pessoas utilizam calmantes naturais como a passiflora ou a valeriana durante o desmame
  6. Algumas terapias alternativas podem ajudar a controlar a ansiedade e os sintomas de desabituação. As mais conhecidas são o Reiki e a Acupuntura. Informe-se sobre a mais adequada ao seu caso.

Não desespere! O desmame do xanax é um processo lento e um pouco complicado, mas não desista! Quando conseguir terminar o processo vai constatar que a sua qualidade de vida melhora substancialmente.