O Ciclo dos Ataques de Pânico

Que sofre de ansiedade muitas vezes entra num ciclo vicioso do qual é difícil sair. A solução é conseguir quebrar este ciclo no seu ponto mais vulnerável. 

Vamos entao explicar de forma simples como funciona:

  1. Locais, situações ou sensações corporais específcos desencadeiam uma conexão com um acontecimento passado stressante.
  2. Estes pensamentos de que se está a aproximar uma situação complicada provoca um medo intenso.
  3. O modo ativa no cérebro o mecanismo de “luta ou fuga” preparando o corpo para uma ameaça (real ou imginária)
  4. As hormonas libertadas na corrente sanguínea aumentam gradualmente a ansiedade, provocando aumento da frequência cardíaca e respiratória
  5. Estes sintomas fazem com que a pessoa fique muito preocupada, entrando em pânico.
  6. É neste momento que há um descontrolo e surgem todos os outros sintomas do ataque de pânico: sensaçação de desmaio, hiperventilação, medo de morrer e despersonalização.
  7. Mesmo depois do ataque de pânico ter passado, fica o medo constante que se volta a repetir, o que leva a uma supervigilência e a uma interpretação excessivamente ansiosa das diversas situações.

Este ciclo deve ser quebrado logo no primeiro passo. Tudo passa pela alteraçção da forma como reagimos a situações que poderão desencadear ataques de pânico. Se deixarmos de ter medo destas situações, os níveis de ansiedade não vão aumentar para niveis incontroláveis e tudo se vai conseguir resolver muito mais fácilmente.

A medicação (ansíoliticos e antidepressivos) pode ser necessária para controlar os sintomas, mas para conseguir quebrar o ciclo é fundamentar recorrer à psicoterapia. Devem também ser praticadas estratégias de relaxamento para que o nosso cérebro não ative tão facilmente o mecanismo de “luta ou fuga”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *