Ataques de pânico e hipocondria #2

Já abordamos antes o tema da hipocondria relacionada coma  ansiedade e os ataques de pânico, mas vamos aprofundar o tema.

A prevalência de hipocondria em pessoas que sofrem de ansiedade é muito maior do que no resto da população. Mas isto tem uma explicação muito simples: os sintomas assustadores provocados pela ansiedade e pelos ataques de pânico (como a dor no peito, tonturas e heperventilação) vão fazer com que a pessoa se torne hipervigilante em relação à sua saúde e que tente encontrar todas as explicações possíveis para os seus sintomas.

O hipocondria não passa de uma interpretação errada ou excessiva de sintomas que podem até ser comuns. O hipocondríaco tem tendência a pensar sempre o pior, o que geralmente torna a sua vida numa constante correria entre médicos especialistas e realização de todos os exames possíveis.

Muitas vezes os sintomas de que sofrem são ampliados por pensamentos repetitivos sobre a sua causa. A pessoa que sofre de hipocondria não consegue descansar ou relaxar enquanto não tiver a certeza que os sintomas não estão relacionados com nada grave, como cancro ou doenças metabólicas.

Em relação à ansiedade, é como um ciclo, os sintomas da ansiedade podem levar a uma preocupação excessiva e à hipocondria. Por outro ladoa preocupação excessiva com os sintomas leva a que a pessoa fique mais ansiosa e possa até ter ataques de pânico.

Um exemplo muito simples: Uma pessoa que sofra pela primeira vez um ataque de pânico vai sentir o coração a bater muito rápido e vai ter medo que seja um ataque cardíaco. Das proximas vezes que o coração comece a bater um pouco mais rápido (por estar a fazer desporto, por exemplo), os niveis de ansiedade vai aumentar e possivelmente a pessoa vai ter um ataque de pânico.

Outros sintomas comuns da ansiedade levam a que os hipocondríacos  a pensar em doenças graves:

  • Tonturas e alterações da visão que associam geralmente a tumores cerebrais
  • Paladar estranho/metálico na boca, náuseas –  geralmente associado pelos hipocondríacos a úlceras ou tumores no estômago
  • Suores frios, temperatura elevada – associada a doenças como o Linfoma
  • Tremores, que os hipocondríacos associam a doenças neurológicas, como esclerose multipla.

Tente mentalizar-se que estas associações são erradas. Leia sofre os sintomas da ansiedade e dos ataques de pânico e conheça a sua explicação fisiológica, pois assim vai perceber que o seu corpo apenas está a reagir a níveis de ansiedade superiores ao normal.

Procure  actividades de relaxamento, como o yoga, e pratique desporto, principalmente em grupo. Evite ficar muito tempo sozinho ou sem ocupação. Muitas vezes é necessário que as pessoas que sofrem de hipocondria procurem ajuda psicológica para conseguir lidar com estes pensamentos.

Partilhe aqui o seu testemunho. Falar com outras pessoas que sintam o mesmo, vai ajudá-lo a sentir-se melhor!

1 comentário a “Ataques de pânico e hipocondria #2

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *